Confira abaixo o áudio e as letras dos sambas

Salgueiro 2021: confira os sambas concorrentes da disputa para o próximo Carnaval

O GRES Acadêmicos do Salgueiro recebeu, na manhã deste domingo, os sambas que estarão na disputa que vai eleger o hino oficial do enredo Resistência, para o próximo Carnaval. Ao todo, 24 obras foram inscritas na competição. O formato da disputa será informado esta semana e, segundo Alexandre Couto, diretor de Carnaval da vermelha e branca, esta promete ser uma das mais difíceis dos últimos anos. “ Os compositores deram um verdadeiro show e absorveram exatamente tudo o que foi passado desde a divulgação da sinopse. Isto é bem interessante porque, apesar de não termos uma leitura, uma explanação presencial, tudo ficou tão claro que podemos dizer que todos os sambas são verdadeiras poesias. Essa é a melhor dor de cabeça que poderíamos ter em tempos tão difíceis”, comenta Couto.

Chancelado pelas mãos de Helena Theodoro, o enredo abordará os lugares de resistência do povo preto no Rio de Janeiro. A escola, que tem entre suas tradições, protagonizar as figuras e a cultura preta em seus enredos, vem seguindo com o planejamento do desfile, mesmo na incerteza sobre se haverá ou não o espetáculo em 2021. “ Precisamos continuar otimistas e pensar positivamente pela realização dos desfiles, pois não é só uma questão de entretenimento, é também geração de emprego e renda para milhares de artesãos profissionais que estão envolvidos, diretamente, na realização do evento. De certa forma, realizar a disputa, nos dá uma injeção de ânimo para enfrentar tudo isto”, diz Jomar Casemiro, diretor geral de Harmonia.

A escola disponibilizou o áudio e as letras de todas as parcerias inscritas em seu canal do YouTube (https://www.youtube.com/channel/UCjqXflXPp64sZXy0M1iN9AQ)

 

COMPOSITORES: ALMIRZINHO SERRA, LIESBETH NUNES, SERGINHO AGUIAR, ARTUR DAS
FERRAGENS, SÉRGIO GALO, THIAGO BAHIANO, VITOR FRANÇA E SERGINHO DO CAVACO
INTÉRPRETE: GILSINHO

 

NÃO VENHA ME ENGANAR COM SIMPATIA
ROMANTIZAR MEU SOFRIMENTO
ENQUANTO A CASA GRANDE SILENCIA
SÃO MEUS IRMÃOS QUE ESTÃO MORRENDO
LIBERTO! MAS CONDENADO À PENA ETERNA
CIDADANIA SUBALTERNA
SÃO INVISÍVEIS OS GRILHÕES
DO VENTRE QUE NUNCA FOI LIVRE À SENZALA
O SAMBA É LUGAR DE FALA, IDENTIDADE DO POVO PRETO
CANSEI DE SER REI POR UM DIA
TER MINHA COTA NA FOLIA E DESPREZO O ANO INTEIRO

 

OH, MÃE BAIANA, GIRA SAIA NO TERREIRO
OH, MÃE BAIANA, GIRA SAIA NO TERREIRO
MALUNGO, CAXAMBU É NO QUILOMBO DO SALGUEIRO
MALUNGO, CAXAMBU É NO QUILOMBO DO SALGUEIRO

 

CRUELDADE! HÁ QUEM JOGUE PEDRAS NOS CAZUÁS
IRMANDADE! POR QUE O AXÉ OFENDE, SE PREGA A PAZ?
MAS QUANDO UM DE NÓS SE LEVANTA
COM OS ‘LOUROS’ DA NOSSA HISTÓRIA
REPRESENTA DJALMAS, ROMANAS
O MORRO, A ‘GLÓRIA’
SERÁ QUE A IGUALDADE TE CONVÉM?
NÃO SER MELHOR E NEM PIOR DO QUE NINGUÉM

 

JÁ GANZEEI NO MEU SALGUEIRO
É RESISTÊNCIA DO GANZÊ NO GANZEÁ
ACADEMIA NA AVENIDA É MANIFESTO
BOTA O DEDO NA FERIDA QUE HOJE O SAMBA É DE PROTESTO
JÁ GANZEEI NO MEU SALGUEIRO
É RESISTÊNCIA DO GANZÊ NO GANZEÁ
E COMO DIZ O VELHO DITADO
NOSSA RAIZ DE FATO
NASCE EM QUALQUER LUGAR