Confira abaixo o áudio e as letras dos sambas

Salgueiro 2021: confira os sambas concorrentes da disputa para o próximo Carnaval

O GRES Acadêmicos do Salgueiro recebeu, na manhã deste domingo, os sambas que estarão na disputa que vai eleger o hino oficial do enredo Resistência, para o próximo Carnaval. Ao todo, 24 obras foram inscritas na competição. O formato da disputa será informado esta semana e, segundo Alexandre Couto, diretor de Carnaval da vermelha e branca, esta promete ser uma das mais difíceis dos últimos anos. “ Os compositores deram um verdadeiro show e absorveram exatamente tudo o que foi passado desde a divulgação da sinopse. Isto é bem interessante porque, apesar de não termos uma leitura, uma explanação presencial, tudo ficou tão claro que podemos dizer que todos os sambas são verdadeiras poesias. Essa é a melhor dor de cabeça que poderíamos ter em tempos tão difíceis”, comenta Couto.

Chancelado pelas mãos de Helena Theodoro, o enredo abordará os lugares de resistência do povo preto no Rio de Janeiro. A escola, que tem entre suas tradições, protagonizar as figuras e a cultura preta em seus enredos, vem seguindo com o planejamento do desfile, mesmo na incerteza sobre se haverá ou não o espetáculo em 2021. “ Precisamos continuar otimistas e pensar positivamente pela realização dos desfiles, pois não é só uma questão de entretenimento, é também geração de emprego e renda para milhares de artesãos profissionais que estão envolvidos, diretamente, na realização do evento. De certa forma, realizar a disputa, nos dá uma injeção de ânimo para enfrentar tudo isto”, diz Jomar Casemiro, diretor geral de Harmonia.

A escola disponibilizou o áudio e as letras de todas as parcerias inscritas em seu canal do YouTube (https://www.youtube.com/channel/UCjqXflXPp64sZXy0M1iN9AQ)

 

COMPOSITORES: MARALHAS, BELLO DO ANDARAÍ, BETO SALGUEIRO, LUIZ
CAMELÔ, CARLINHOS CHINA, ALEXANDRE MAGNO, FABIANO MATTOS,
HERMINIO MAC
INTÉRPRETE: DANIEL SILVA

 

BRILHOU O SOL DA LIBERDADE,
BENDITA ABOLIÇÃO
CORRENTE DE SANGUE QUEBRADA, UMA LEI FOI ASSINADA
DANDO FIM À ESCRAVIDÃO,
MAS ESSE PRETO LIBERTO
NÃO TINHA DIREITOS, NEM CHÃO
HOJE PELOS “QUILOMBOS DA CIDADE”
CONTRA A DESIGUALDADE, E A “DEMOCRACIA RACIAL”
A SUA LUTA CONTINUA
DE PUNHO CERRADO NAS RUAS
ALCANÇA O MUNDO, GANHA VOZ NO CARNAVAL

 

O TEU CANTO BAIANA, RESISTE NA FÉ
NA BELEZA QUE É TEU GIRAR NO TERREIRO
RUFAM TAMBORES, SALVE OS ORIXÁS
TEM CANJERÊ, NO ILÊ DO SALGUEIRO

 

MÃE PRETA, PRETA MÃE QUERIDA
DEU MAIS SABOR A VIDA COM SEGREDOS ANCESTRAIS
SOU HERANÇA, NEGRITUDE, DOS VALORES, ATITUDES…
DANÇO JONGO, “COMPRO O JOGO” EM RITUAIS
O PRECONCEITO VELADO PISOU OS GRAMADOS
RENDEU-SE AOS ENCANTOS DESSA COR
ONDE FOR, NO TEATRO OU PASSARELA
A NEGRA ARTE É TÃO BELA
AO SOM DE CAVAQUINHO E VIOLÃO
O SAMBA LEVANTA POEIRA,
RESISTÊNCIA É NOSSA BANDEIRA
A LUTA NÃO SERÁ EM VÃO

 

QUANDO A MÁSCARA CAIR
O SONHO VAI VIRAR REALIDADE
VOU VESTIR A FANTASIA, RESPIRAR SÓ ALEGRIA
SALGUEIRO, O MENSAGEIRO DA IGUALDADE