Confira abaixo o áudio e as letras dos sambas

Salgueiro 2021: confira os sambas concorrentes da disputa para o próximo Carnaval

O GRES Acadêmicos do Salgueiro recebeu, na manhã deste domingo, os sambas que estarão na disputa que vai eleger o hino oficial do enredo Resistência, para o próximo Carnaval. Ao todo, 24 obras foram inscritas na competição. O formato da disputa será informado esta semana e, segundo Alexandre Couto, diretor de Carnaval da vermelha e branca, esta promete ser uma das mais difíceis dos últimos anos. “ Os compositores deram um verdadeiro show e absorveram exatamente tudo o que foi passado desde a divulgação da sinopse. Isto é bem interessante porque, apesar de não termos uma leitura, uma explanação presencial, tudo ficou tão claro que podemos dizer que todos os sambas são verdadeiras poesias. Essa é a melhor dor de cabeça que poderíamos ter em tempos tão difíceis”, comenta Couto.

Chancelado pelas mãos de Helena Theodoro, o enredo abordará os lugares de resistência do povo preto no Rio de Janeiro. A escola, que tem entre suas tradições, protagonizar as figuras e a cultura preta em seus enredos, vem seguindo com o planejamento do desfile, mesmo na incerteza sobre se haverá ou não o espetáculo em 2021. “ Precisamos continuar otimistas e pensar positivamente pela realização dos desfiles, pois não é só uma questão de entretenimento, é também geração de emprego e renda para milhares de artesãos profissionais que estão envolvidos, diretamente, na realização do evento. De certa forma, realizar a disputa, nos dá uma injeção de ânimo para enfrentar tudo isto”, diz Jomar Casemiro, diretor geral de Harmonia.

A escola disponibilizou o áudio e as letras de todas as parcerias inscritas em seu canal do YouTube (https://www.youtube.com/channel/UCjqXflXPp64sZXy0M1iN9AQ)

 

COMPOSITORES: VINY MACHADO, LUCAS DONATO, RONY SENA, RAFINHA, GABRIEL TADEU, MARCOS VINICIUS E ROMEU.
INTERPRETE: LÉOZINHO NUNES E VINY MACHADO

 

NÃO VENHA ME ENGANAR COM SEU DISCURSO
VOU DESMASCARAR O PRECONCEITO
NÃO QUERO SER MELHOR E NEM PIOR
CANSEI DE SOFRER, EXIJO RESPEITO
SOU “LIVRE”, MAS AINDA APRISIONADO
SEMEIO MEU LEGADO NESSE CHÃO
SOBREVIVENDO EM QUILOMBOS CRIADOS
ENCONTRO A MINHA PROTEÇÃO
NA FORÇA ANCESTRAL DO CANDOMBLÉ
QUE ALIMENTA A CULTURA BRASILEIRA
MÃE BAIANA, MÃE DA FÉ!
DERRAMA SEU AXÉ, NA MINHA BANDEIRA!

 

SALGUEIRO É RELIGIÃO!
TOCA BATUQUEIRO, FIRMA PONTO NO CONGÁ!
NA LADEIRA TEM CAPOEIRA!
ZUM, ZUM, ZUM!
ZUM, ZUM, ZUM… CAPOEIRA, CAMARÁ!

 

CABELO BLACK É IDENTIDADE
A RUA SE TRANSFORMA EM PASSARELA
TALENTO E REPRESENTATIVIDADE
SOU PROTAGONISTA BRILHANDO NA TELA
EU SÓ QUERO É SER FELIZ
FESTEJAR A VIDA, AS VEZES SOFRIDA
FIRMA NA PALMA DA MÃO
TEM FUNK NO CALDEIRÃO
CHARME É VIVER SEM OPRESSÃO
O SONHO NÃO SERÁ SILENCIADO
A MINHA LUTA VAI CONTINUAR
SOU PRETO, SIM! DE PUNHO CERRADO!
POR QUEM JÁ SE FOI E POR QUEM VIRÁ!

 

O QUE SERIA DA MINHA VIDA SEM VOCÊ?
SALGUEIRO, GRIOT DO SAMBA!
SOU RESISTÊNCIA, COM LICENÇA, VOU PASSAR
UMA ESCOLA DIFERENTE
DEIXA QUEM QUISER FALAR!